terça-feira, 8 de maio de 2018

Nova fase da Lava Jato investiga propina de R$ 200 milhões e elo entre MDB, Petrobras e Odebrecht

Um pagamento de propina de R$ 200 milhões —que teria elo entre o MDB, a Petrobras e a Odebrecht —é o alvo da 51ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada na manhã desta terça-feira (8). Batizada de Déjà Vu, esta nova etapa ocorre nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo. As informações são do site G1. Conforme o Ministério Público Federal (MPF), a propina foi paga entre 2010 e 2012. Foram repassados, à época, US$ 56,5 milhões. Atualmente, o valor equivale a R$ 200 milhões. Procuradores afirmam que há provas de repasses de aproximadamente US$ 25 milhões a ex-funcionários da Petrobras e de cerca de US$ 31 milhões para agentes que se apresentavam como intermediários de políticos vinculados ao MDB. As vantagens indevidas estão relacionadas a um contrato fraudulento de mais de US$ 825 milhões, firmado em 2010 pela Petrobras com a construtora Norberto Odebrecht, segundo o MPF. Além da utilização de offshores, de operadores financeiros e de doleiros, toda a lavagem de dinheiro foi feita, de acordo com o MPF, por meio do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht – o setor de propina da Odebrecht.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Não serão aceitos comentários com teor ofensivo, difamatório ou contendo palavras de baixo calão.